sexta-feira, 11 de abril de 2014

FORMAÇÃO SOBRE VINHOS DE PORTUGAL 2014 EM CAMPINAS


VINHOS DE PORTUGAL REFORÇA O INVESTIMENTO NO PAÍS EM 2014
A entidade que promove o vinho português tem uma série de eventos de formação programados para este ano.
A Vinhos de Portugal está começando 2014 com muito vigor e com a certeza de que este será um ano muito especial para o vinho português no Brasil. Já estão começando os cursos de formação para profissionais e formadores de opinião, que tem como ponto de partida o Rio de Janeiro, dias 1º. e 2 de abril. Para nossa satisfação, os eventos do Rio de Janeiro já estão com a lotação esgotada. Os cursos em Campinas acontecem nos dias 14 e 15 de Abril no Vitoria Hotel Concept Campinas.
Os cursos possuem dois níveis de graduação: um para iniciantes e outro para um público com mais conhecimentos. E serão ministrados pelo renomado crítico Rui Falcão.

Os cursos terão uma parada, muito em função da Copa do Mundo que acontece no País em junho e julho, e retornam em agosto, seguindo por cidades no Nordeste.
Esta, no entanto, é apenas uma das atividades programadas por Vinhos de Portugal este ano, que já começou com o Find Importer Day, evento que reuniu produtores portugueses que ainda não exportam para o Brasil justamente com potenciais importadores. Ainda em abril, a Vinhos de Portugal participará da Expovinis, maior evento de vinho do país, e fará outros eventos e road shows pelo país até o mês de setembro.

Sobre Vinhos de Portugal:
É a associação interprofissional do setor vitivinícola português, que tem como missão promover a imagem de Portugal, enquanto produtor de vinhos por excelência, valorizando a marca “Vinhos de Portugal” e contribuindo para um crescimento sustentado do volume e do valor dos vinhos portugueses, assim como da sua diversidade. Promove os vinhos tranquilos portugueses em 11 mercados e agrupa estruturas associativas e organizações de profissionais ligadas ao comércio, à produção, às cooperativas, aos destiladores, aos agricultores e às regiões demarcadas portuguesas.
Cadastro online: http://cadastro.winesofportugal.com.br/
Informações: 
inscricoes@winesofportugal.com.br

segunda-feira, 31 de março de 2014

Não perca! Wine’n Music 2014


Tive a oportunidade de ir, em outubro de 2013, à primeira edição deste evento. Espetacular! Quem perdeu, pode aproveitar a segunda edição! Confira:

Wine’n Music 2014: muito mais vinhos e músicas

Em sua 2ª edição, a festa apresenta harmonizações inéditas de vinhos e música, no dia 10 de abril, no Unique Palace



Nada é melhor para relaxar do que boa música e uma taça do vinho preferido. Aos apaixonados pela combinação, Luiz Augusto Jabour e Tiago Correia apresentam a 2a edição do Wine’n Music, que acontece dia 10 de abril, às 20 horas, no Unique Palace.

O Wine’n Music é uma oportunidade ímpar de se estar com sommeliers, enólogos ou simplesmente curiosos que se satisfazem ao degustar vinhos de excelência em um ambiente de requinte. Nesse formato, o evento propõe uma degustação descontraída e dinâmica, harmonizando estilos musicais com rótulos cuidadosamente selecionados, favorecendo uma vivência nostálgica e sensorial. 

Para cada combinação, buscou-se vinhos que compartilham histórias, sensações e lembranças com os estilos musicais apresentados. O resultado das harmonizações ficou surpreendente e será apresentado na seguinte ordem:

Bossa Nova – Scalabrone Rosé

Black’n Soul – Chateau Ste Michelle Riesling

Rock Britânico – De Martino Cinsault

Música Latina – Marques de Tomares Reserva

Samba Rock – Puro Instinto Viña Una Hectarea

House – Portônica Chip’n Dry

A festa vai oferecer, também, mais de 50 rótulos variados, servidos em mesas de vinhos temáticas: Tintos do Velho e Novo Mundo, Brancos e Rosés, Bar de drinks com vinhos e Espumantes. Os microfones ficam a cargo do cantor Rogério Midlej e de sua banda, e as pick ups com o DJ Luigi Castagnaro.

Um menu especial será servido pelo buffet Sweet Cake que promete surpreender o público esperado, que é de 800 pessoas.

Serviço

O que: Wine’n Music 2014

Onde: Unique Palace - SCES trecho 2, conjunto 42 - Setor de Clubes Esportivos Sul

Quando: 10 de abril de 2014, às 20h.

Pontos de venda:

Sweet Cake QI 21 Lago Sul;

Sweet Cake SQS 412;

El Negro - CLN 413;

Oliver Restaurante - Clube de Golfe - SCE/SUL Trecho 02 Conjunto 2 Parte B;

Parilla Madrid - CLS 408 Sul.

Ou pelos Telefones: Guto (61) 9218.8884 / Tiago (61) 8137.4410 / Gourmet Butler (61) 3797.0003

Formas de pagamento: Dinheiro ou Cartões de crédito e débito Visa e Mastercard.

Preço: R$ 250,00

Classificação indicativa: 18 anos
Telefone para contato: Guto (61) 9218.8884 / Tiago (61) 8137.4410 / Gourmet Butler (61) 3797.0003

sexta-feira, 21 de março de 2014

II Degustação Da Revista Vinum


Confira os belos vinhos franceses e norte-americanos que serão servidos. Será na próxima quinta-feira! Apenas 10 vagas!


II Degustação Da Revista Vinum

Nesta segunda prova continuamos com vinhos exclusivos e raros. Não comercializados no Brasil. Produtores de alta reputação, garimpados  para esse evento.
 

Domaine Du Collier Saumur Blanc 2010
Vinícola criada em 1999 por Antoine Foucault, filho de Charlie Foucault (proprietário do lendário Clos Rougeard). O trabalho na vinha é feito sem nenhum tratamento químico, fertilizante ou herbicida. Loire-França. 100% Chenin Blanc.

Domaine Du Collier Saumur Rouge – “La Ripaille” 2001
Vinho tinto top da vinícola. Feito de vinhas velhas, só produzido em safras especiais. A Colheita manual é empregada nesse exemplar biodinâmico de rara produção. Loire-França. 100% Cabernet Franc.

Domaine Mosse - Moussamoussettes
Espumante rosé do vale do loire, feito pelo método ancestral (co2 da primeira fermentação e sem dégorgement). Uvas Grolleau Gris, Gamay e Cab. Franc.  20 mg/l de SO2 e tampa de cerveja.

Sandhi Sta. Rita Hills Pinot Noir 2011
Vinho do renomado sommelier Rajat Parr, que após provar e servir os melhores vinhos do mundo, resolveu produzir seu próprio rótulo em território norte-americano. 100% Pinot Noir

Arnot-Roberts Legan Pinot Noir 2012
Outro vinho desse fantástico produtor que esteve presente em nossa primeira degustação com um trousseau. Vem se destacando no mundo garagista norte-americano e retorna com um pinot noir exclusivíssimo, apenas 06 barricas produzidas, só vendido por meio da lista de clientes da vinícola.

Data e Local: 27/03/14 (quinta-feira). Restaurante L´Affaire (Hotel Mercure, ao lado do Mccdonalds do Eixo Monumental).

horário: 20:00

investimento: R$ 198,00

N. de vagas: 10 (Dez)

Reservas apenas pelo e-mail: esojr@ig.com.br  ou tel. 61- 8412 9781

*As reservas só serão confirmadas mediante pagamento antecipado.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Vinhos da Abadal no restaurante Toro

Confira o evento promovido pela Enoteca Decanter de Brasília:

O PRODUTOR
Fundada em 1983 para fazer os melhores vinhos de Pla de Bages, a bodega Abadal é um projeto de ponta da família Roqueta, com 8 séculos de tradição na elaboração de vinhos na Catalunha. Foi eleita na respeitada revista inglesa Drinks International a 24ª “marca mais admirada de vinhos do mundo” por profissionais de alto nível da indústria (na Espanha apenas atrás de Torres, Vega Sicilia e Marqués de Riscal).
A REGIÃO
A denominación de origen Pla de Bages, situada nas colinas por detrás de Barcelona, há muito é terra de bons vinhos. Área rica em bosques mediterrâneos, banhada pelo sol e com importantes gradientes térmicos, recuperou seu prestígio através do entusiástico trabalho da Abadal. A filosofia da bodega é de inovação consciente, ou seja, modernidade aliada a um grande respeito pelas condições ambientais, de forma a obter vinhos que expressam antes de tudo a singularidade do território.
O ENÓLOGO
Joan Ramón Mañé estará no Brasil a conduzir degustações destes grandiosos vinhos carregados de tipicidade catalã!
A apresentação será no Restaurante Toro, especializado em Parrilla. O Toro oferece o que há de melhor na culinária do Rio Grande do Sul, Argentina e Uruguai.



Vinhos
R$ 74.10 Abadal Picapoll Pla de Bages 2011
R$ 114.40 Lafou Els Amelers 2012
R$ 74.80 Abadal Cabernet/Merlot Pla de Bages Crianza 2009
R$ 93.45 Lafou El Sender 2011
R$ 147.50 Abadal Pla de Bages Reserva 3.9 2008
R$ 325.50 Lafou de Batea Terra Alta 2007
Entrada:  Provoleta                                                                                                
Queijo Provolone de alta qualidade grelhado na parrilla formando uma crosta dourada e interior cremoso.

Prato Principal: (1 Opção)
Corte Especial Toro 320g  
Corte da capa do ancho, suculento e tenro devido ao marmoreio. Corte extremamente aromático.
Salmão el Parrilero 350g
Filé de Salmão Premium Grelhado na Parrilla com Azeite Extra Virgem.

Acompanhamentos:
Papas Toro                                                       
Batatas asterix selecionadas e deliciosamente apimentadas.
Arroz Parrillero                                                                
Arroz com ovo, lingüiça, cebola e salsinha coberto com batata palha

Sobremesa:
Piña el Fuego                                                                                         
Abacaxi direto da parrilla com calda de hortelã.

Data: 11 de Abril (Sexta-Feira)          Horário: 20h
Local: Restaurante Toro (104 Sul Bloco C)  Investimento: R$ 150,00 (Individual)
Reservas: 3349 1943 ou 3274 4472 (Enoteca Decanter)

segunda-feira, 17 de março de 2014

É amanhã: Adolfo Lona no Dom Francisco!

Encontro de dois mestres: Adolfo Lona e Francisco Ansiliero. A cozinha do Dom Francisco harmonizada com os espumantes do Lona! É amanhã, dia 18 de março. Confira:


Informações: Paulo Kunzler pelo telefone 61 9164-1063

terça-feira, 4 de março de 2014

Não é da Borgonha...

Em mais de uma ocasião, notei que o Pinot Noir do François Labet estava relacionado na seção "Bourgogne" de cartas de vinho de restaurantes.

De fato, Labet é uma família tradicional da Borgonha, proprietária do borgonhês Château de La Tour. Mas neste caso, trata-se de um vinho que, embora engarrafado por Labet, é da Córsega, um Vin de Pays de L'Île de Beauté. Segundo o proprietário do restaurante da carta acima, ela será refeita em breve e este erro será corrigido...

Foto do rótulo: Cellar Tracker

segunda-feira, 3 de março de 2014

Matéria da TV italiana sobre o novo filme de Jonathan Nossiter, "Natural Resistance"

Lembra-se de "Mondovino"(tanto o longa metragem como a série de TV), de Jonathan Nossiter? Pois ele lançou, recentemente, um novo filme, chamado "Natural Resistance". Confira a matéria da TV italiana RAI 2, que traz uma entrevista com Nossiter e trechos do filme, em mais de 21 minutos, clicando imagem abaixo:
http://www.rai.tv/dl/RaiTV/programmi/media/ContentItem-a4a6c9ac-e15f-4465-b91e-a31cab7b5514.html

O filme ainda não tem uma data precisa para exibição no Brasil.

Já escrevi aqui uma resenha sobre o livro escrito por Nossiter, "Gosto e Poder".

domingo, 2 de março de 2014

O candidato a Grand Cru: Comte Armand Pommard Premier Cru Clos Des Epenaux 2001

Pude provar o Comte Armand Pommard Premier Cru Clos Des Epenaux 2001, um belíssimo exemplar da Côte de Beaune que, embora seja mais famosa pelos seus vinhos brancos, como o Montrachet, também produz tintos excepcionais.

Visualmente, o vinho mostrou-se bem jovem, com tons rubis bem intensos. No nariz, certa evolução, revelada por notas de couro, mesmo que um morango bem leve ainda apareça. Na boca, a acidez média e os taninos extremamente redondos sinalizam que o momento para abrir este vinho foi apropriado.

Este vinho é um dos candidatos à "promoção" à categoria de Grand Cru, na Borgonha. A notícia está na edição de março da revista inglesa Decanter. Entre as mais recentes promoções, estão Clos de Lambrays, que tornou-se Grand Cru em 1981, e La Grand Rue, também promovida a Grand Cru, em 1992.

No momento, ainda segundo a publicação britânica, há 9 pedidos em trâmite no INAO, o que inclui alguns de promoção de "Village" para "Premier Cru". Alguns produtores já estão torcendo o nariz, alegando que essas reclassificações poderiam "diluir" o conceito de qualidade de Grand Cru, assim como aconteceu na Alsácia.

O processo é lento. Somente a pesquisa de um comitê investigativo pode levar 2 anos. Para piorar, o INAO deve fechar 8 de seus 25 escritórios de campo, o que deve tornar ainda mais lentos os procedimentos.

Vale a pena ler esta matéria da Decanter, que explica, por exemplo, o porquê de Mâcon não ter sido agraciada com classificações superiores.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Adega Almeida em Brasília

Nesta semana, tive a oportunidade de conhecer uma nova loja de vinhos aqui em Brasília. 

Trata-se da Adega Almeida. Inaugurada recentemente, fica na 710 norte e oferece vinhos importados, majoritariamente, mas também há nacionais. A loja ainda conta com outros produtos, como chocolates, azeites, etc.

As instalações são de muito bom gosto!

Há o "Espaço Sommelier", no subsolo. Muito agradável, o local deve ser utilizado para a realização de cursos, degustações e eventos. As atividades ali terão início com o curso para iniciantes, que será ministrado pelo enólogo francês Gregoire Gaumont, com quatro aulas, às terças, a partir de 18 de março, das 19h às 21h30. Quem se interessar, pode se increver na Adega Almeida.

Na foto abaixo, dois dos proprietários, os simpáticos primos Flávia e Marcello Almeida.

Serviço:
Adega Almeida
SHCGN 710/711 Bloco F loja  43
(61) 3036.8580
contato@adegaalmeida.com.br
www.adegaalmeida.com.br/
Funcionamento: Seg a Sex, das 9h às 19h e Sábado, das 9h às 13h.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Uma aposta que deu certo: Griotte-Chambertin Grand Cru 1994

Griotte-Chambertin figura como uma denominação Grand Cru com uma área bem reduzida, sobretudo se comparado com Charmes-Chambertin (28,97 ha). São apenas 2,63 hectares. Este Griotte-Chambertin Grand Cru 1994, do Domaine des Chezeaux, é vinificado e engarrafado pelo Domaine Ponsot.

Quando comprei este vinho, fiquei um tanto receoso, pois era possível ver, ao se colocar a garrafa contra a luz, que havia um teor considerável de partículas. Seria resultado natural do longo tempo na garrafa ou sintoma de algo mais grave?

Mas hoje descobri que, felizmente, minhas preocupações eram infundadas. Tomei a precaução de deixar o vinho em pé desde a véspera, justamente para que os sedimentos se precipitassem.

O vinho mostrou uma surpreendente vivacidade, com cores vivas, ainda com algum rubi e com um brilho notável para um vinho dessa idade. Também não se notou qualquer indício de oxidação, aromaticamente. Claro que aromas terciários estavam presentes, com um toque defumado muito agradável. Na boca, acidez supreendente e taninos leves, mas ainda presentes. Uma bela experiência!

Mais uma vez, sinto só ter trazido uma única garrafa!

Você já viu esse tipo de vedação?

Há alguns dias, provei um Cumières Rouge do produtor René Geoffroy. Trata-se de um Coteaux Champenois, um vinho tinto tranquilo (não é espumante) da região de Champagne. Não se trata do primeiro vinho deste tipo que eu menciono. Eu já havia comentado aqui o vinho do Franck Pascal, muito interessante, por sinal.

Mas o que me chamou a atenção foi a vedação deste Cumières. A rolha utilizada é de cortiça. Até aí, tudo absolutamente normal. No entanto, o mecanismo de fixação mostrou-se incomum. Não se trata da tradicional gaiola. Veja:







Não me recordo de ter visto outro assim. O Joaldo Lima, sommelier do restaturante Dom Francisco e que foi o responsável pela abertura da garrafa, também não se lembrou.


Essa presilha metálica rígida, que se retira pressionando-se para o lado, deixa uma marca bem característica na rolha:


Mas e o vinho? Melhor na boca do que no nariz. Mesmo depois de um bom tempo no decanter, não abriu seus aromas. Nem bom nem ruim, simplesmente fechado, sem aromas. Uma boa acidez e um delicado amargor final fazem dele, que não é safrado (elaborado com Pinot Noir de 3 safras distintas, não indicadas no rótulo) nem filtrado, um vinho interessante. Às cegas, passaria por um Borgonha. Só pecou no nariz!

Cursos nível 2 da WSET em Curitiba, Goiânia e São Paulo

The Wine School filiada a Wine & Spirit Education Trust - WSET®, abre inscrições para os cursos Intermediário de vinhos e destilados nível 2, que acontecerão em Curitiba/PR, Goiânia/GO e São Paulo/SP.

Atualmente, esse treinamento é um dos mais importantes no mercado de vinhos e tem como diferencial a abordagem teórica e prática que ensina as características do processo de produção de vinhos, a harmonização entre os mais variados alimentos e os tipos de vinhos, questões legais de saúde e segurança. O curso traz ainda de forma exclusiva a tradicional técnica de degustação desenvolvida e aprimorada pela WSET®. 

A The Wine School é o primeiro representante da WSET® - Wine & Spirit Education Trust na América do Sul e o pioneiro no Brasil, Colômbia e Chile.
Cursos WSET Nível 2 – 1º Semestre
Curitiba    : 03, 04 e 05 de abril de 2014
Goiânia    : 11, 12 e 13 de abril de 2014
São Paulo: 05, 06 07 de maio de 2014
Investimento: R$ 2.200,00 à vista, via depósito, ou transferência bancária, com 5% de desconto. Para pagamento com cartão de crédito, confirmar condições. 

Clique aqui para ver as fichas de inscrição.
Mais informações:
The Wine School® -  a escola de Vinhos, visa a formação de profissionais na indústria do vinho e bebidas alcoólicas, bem como pessoas de outras indústrias e amadores. A escola é dirigida por Eugenio Echeverria, diretor executivo, candidato WSET® Diploma, enólogo amador, professor entusiasta e amante do vinho.
Desde 2004, a The Wine School® tem realizado muitos cursos, viagens enológicas e degustações destinados a melhorar os conhecimentos no  setor. Atualmente com mais de 5.000 profissionais qualificados na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Venezuela, Peru, Costa Rica, Austrália, Bélgica, Reino Unido, entre outros.
Wine & Spirit Education Trust® - WSET® - organização inglesa criada em 1969, especializada na formação e no aperfeiçoamento de profissionais que trabalham na indústria de vinhos, licores e destilados. Ao longo de mais de quatro décadas se expandiu por todo o mundo e tornou-se referência no estudo  e  certificação para profissionais ou apaixonados por vinho que desejam obter ou aprofundar seus conhecimentos. Presente em 62 países, os cursos da WSET® são oferecidos em 18 idiomas, em 540 instituições credenciadas. Nos últimos dois anos, 48.400 alunos se formaram nos diferentes níveis dos cursos oferecidos pela organização.
A WSET® é a única organização reconhecida pelo governo britânico para oferecer cursos e certificação para os interessados em trabalhar na indústria do vinho. Todos os seus cursos têm certificação internacional que são reconhecidos mundialmente como sendo requisito para trabalhar na Europa, nos EUA, no Canadá e na Ásia.
Vagas Limitadas !

Vai estar em Florença em maio? Aproveite pra fazer um curso da WSET

Oportunidade para quem vai estar em Florença em maio: Nível 1 e 2 do WSET no Palazzo Antinori. O curso será ministrado em inglês pelo Master of Wine James Cluer, do dia 12 ao dia 15. Veja os detalhes abaixo.

www.finevintageltd.com/wine-courses/tuscany
Da Maggio, i corsi WSET a Palazzo Antinori, Firenze Partono da Maggio, a Firenze presso il Palazzo Antinori, i corsi WSET - Wine & Spirit Education Trust, qualifiche ufficiali riconosciute in tutto il mondo. 
I corsi della WSET sono suddivisi in Foundation (level 1) da effettuarsi nell’arco di 1 giorno, Intermediate (level 2), Advance (level 3) e il Diploma (level 4) il cui ottenimento da accesso al percorso del Master of Wine. 

I corsi sono diretti ad appassionati e professionisti, hanno una valenza internazionale e sono il massimo riconoscimento per chi vuole specializzarsi nella degustazione e nel commercio del vino ma anche lavorare nel mondo dell'ospitalità e della ristorazione. 

Date dei corsi a Maggio: 

Foundation Course (level 1) - 12 Maggio 
Intermediate Course (level 2) - 13/14/15 Maggio 

Fondata nel 1969 in UK, la WSET è diventata il principale organismo internazionale per l’educazione alla degustazione nel settore dei vini e dei distillati. Ad oggi annovera 410 centri di formazione (Istituti di Formazione con Programma Approvato) distribuiti in 55 paesi di tutto il mondo, ogni anno più di 30.000 studenti partecipano ai vari corsi tradotti in 17 lingue ufficiali per l'insegnamento. 

Le lezioni, in lingua inglese, sono organizzate da James Cluer, Master of Wine e leader nella gestione di scuole del vino WSET in Canada, USA. 

Per informazioni: 
www.finevintageltd.com/wine-courses/tuscany 

Contatti in Italia: 
Filippo Magnani 
Tel: 0565 82 70 44 
Cell: 335 53 47 704 
email: fm@fufluns.com

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

UN NETTARE DA UN ETTARO

Um excelente 2014 a todos!

Como eu já disse em oportunidades anteriores e se constata no meu perfil, publico uma coluna homônima deste blog (a coluna é que cedeu seu nome ao blog), mensalmente, no CirculandoAqui.com.br, de Cambará(PR) e no Comércio do Jahu, de Jaú(SP). Hoje, eu reproduzo aqui a coluna que publiquei recentemente. Confira!
UN NETTARE DA UN ETTARO

Não é todo dia que se tem oportunidade de provar um vinho feito de uma uva praticamente esquecida. A raridade do momento torna-se ainda maior se esse vinho for oriundo de um antigo vinhedo de apenas um hectare e envasado numa garrafa adornada por uma folha de um metal precioso, como o ouro.

Tive o privilégio de provar um vinho com tais características por generosidade do amigo Pedro Eugênio, um grande conhecedor de vinho, que costuma garimpar vinhos distintos em suas viagens, sobretudo pela Europa. Ele visitou a ilha de Mazzorbo, nas imediações de Veneza, na Itália, onde está localizada uma pousada chamada Venissa, que conta com o vinhedo que dá origem a um vinho com esse mesmo nome. De lá, ele trouxe o vinho que provei.

O Venissa 2010, que pude provar, foi primeiro vinho produzido desde o replantio do vinhedo de um hectare (daí o título desta coluna – Um néctar de um hectare – que é o modo como o produtor se refere ao vinho), realizado pela família Bisol, conhecida produtora de Prosecco em Valdobbiadene. Esse belíssimo vinho branco nasce da uva Dorona, que também é conhecida como Dorona di Venezia, Dorona Veneziana ou, ainda, Uva d'Oro. Todos esses nomes derivam de “d'oro”, “de ouro”, em italiano. A Dorona é oriunda daquela região, a Laguna Veneziana. Essa uva tem seu cultivo restrito praticamente àquela região. Segundo Jancis Robinson, as suspeitas de que esta uva seria a mesma que a Garganega (conhecida por produzir o Soave, objeto de uma coluna anterior) foram afastadas a partir de um exame de DNA que revelou sua origem: um cruzamento natural entre a própria Garganega e outra uva, a Bermestia Bianca, de origem na Emilia-Romagna.

A garrafa merece especial destaque. Com apenas 500ml (as garrafas de vinho costumam ter 750ml), essa preciosidade foi elaborada pelo mestre vidreiro, da famosa Murano, Giovanni Moretti. Como eu já disse, ela vem adornada por uma folha de ouro no lugar do rótulo. As informações sobre o vinho estão no contra-rótulo. De acordo com Moretti, esse vinho consegue unir 3 grandes tradições venezianas: vinho, ouro e vidro!

O vinho, de grande vivacidade e ótima acidez, mostrou-se de impressionante persistência. Um leve e agradável amargor no fim de boca. No nariz, sutis aromas de maracujá. Uma bela experiência!

Infelizmente, foram produzidas apenas 4880 garrafas, numeradas. A que provei era a de número 430. Sua raridade tem um preço. Em buscas em sites europeus, encontrei esse néctar por, no mínimo, 73 euros a garrafa.

Crédito da segunda foto: Paolo Spigariol

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Barbaresco a menos de 50 reais???

Há alguns dias, recebi uma mensagem do amigo Marcos Paulo Frederico, que mora em Bauru, mas estava em Presidente Prudente, por motivos profissionais.

Dizia ele que estava no supermercado Muffato e que havia encontrado um Barbaresco a R$46,59. Na sequência, mandou-me a foto abaixo. Trata-se, portanto, do Barbaresco Maestri Cantinieri 2008.

Então, eu disse a ele que não conhecia o produtor, mas que, por se tratar de Barbaresco, nesse preço, seria um ótimo negócio. Afinal, "Barbaresco ruim é bom", brinquei.

O Marcos levou o vinho para casa e o provou. Marcos é membro da COBAVIN - Confraria Baururense dos Amigos do Vinho.  



Veja aqui as impressões dele:

Não me recordo de já ter degustado um Barbaresco. Aquele que é hoje o Príncipe do Piemonte (onde temos o Barolo como Rei e a Barbera como Princesa). Também não me recordo de ter visto um significativo vinho do velho mundo ao custo de R$ 46,59, importado pela Rede de Supermercados Super Muffato. Vamos lá. Ao abri-lo, já percebi que não se trata de um vinho top de linha, daqueles que podemos descansar 15, 20 anos, e nos lisonjear de te-los em nossas adegas. Mas é um bom vinho, que ficou melhor ainda depois de um bom tempo aberto e degustado junto com o belo Spaghetti à Carbonara que preparei. Não tenho aqui a pretensão nem a expertise de ficar falando do vinho, por mais que deguste-os e estude há muito tempo. O que importa é que trata-se de um bom vinho pelo preço que custou, e que quando comprei ouvi do meu amigo Mair o comentário "Até Barbaresco ruim é bom". Enfim, vale o quanto pesa.

Claro que pedi ao Marcos que comprasse desse vinho para mim. Mas ainda não peguei as garrafas. Quando provar, relatarei aqui!

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Curso de Vinhos da Bourgogne em Brasília


Atenção enófilos e profissionais do vinho de Brasilia!

A região da Bourgogne é uma das mais encantadoras e também uma das mais complexas regiões de vinhos do mundo. É a grande referência em Chardonnay e Pinot Noir.


Após ser realizado com sucesso em várias capitais do Brasil, agora teremos mais uma oportunidade para os enófilos apaixonados pela bebida dessa região e profissionais poderem participar.

O curso, com duração de 3 horas e meia, disporá de 16 vagas e será ministrado no dia 27/11 (quarta-feira) pelo consultor franco-brasileiro Jean Claude Cara, com o intuito de aprofundar os conhecimentos sobre esta fascinante região, sua história, suas características únicas e seus elegantes vinhos. 

Sobre Jean Claude Cara:

Ele é consultor franco-brasileiro, reside em Beaune, capital do vinho, onde trabalha como embaixador dos vinhos da Bourgogne, produzindo junto a um dos mais tradicionais produtores da região, o Château de Villars Fontaine de Bernard Hudelot. Jean Claude Cara também é idealizador do
projeto do vinho Eléphant Rouge vinho de garagem produzido no Vale Dos Vinhedos Brasil e escritor do livro “ Bourgogne “ que será lançado em 2014 em português.

Durante o curso, serão apresentados cinco diferentes rótulos para degustação e serão abordados temas como:


História: da elite galo-romana até a atualidade;

Mosaico: O terroir, os climats e os vinhedos;

Uvas: suas características e variedades;

Pirâmide: Princípios e Repartição;

Degustação: Cores, aromas e sabores; 5 grandes vinhos da Borgonha

Local: ENOTECA DECANTER BRASILIA

SQS 208 - Bloco A - Lojas 16/20 -
Asa Sul, Brasília - Distrito Federal, Telefone: (61) 3349-1943
Data e horário: De 19h às 22h30
Informações: Joaldo Lima (61) 8158.7361 Su Maestri (61 ) 8119.3637
e-mail para informações : wine.art@hotmail.com
Inscrições: até o dia 26/nov (mediante depósito ou transferência bancária)
Valor: R$ 350,00
Pagamento antecipado até 22/nov: R$ 320,00
Forma de pagamento: Depósito ou transferência bancária
Conta de crédito: Banco do Brasil |Agência: 1507-5| Conta: 132.570-8
Nome do favorecido: Sueli Maestri
Maiores Informações: www.brasilbourgogne.fr

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Wine'n Music


Brasília receberá, na próxima quinta-feira, 24 de outubro, um evento diferente. Trata-se do  Wine'n Music. Conversei com Luiz Augusto Jabour, um dos organizadores do evento. Confira (na foto, Tiago Correia e Luiz Augusto Jabour):


De onde surgiu a ideia para o evento?
Luiz Augusto Jabour - A idéia do evento surgiu em primeiro lugar por uma vontade de abordar o vinho de uma forma diferente e descontraída, fugindo das degustações formais que não são acessíveis ou interessantes para o grande público. A idéia de harmonizá-lo com a música surgiu em um jantar com os amigos, quando reparei que as minhas duas primeiras ações foram ligar o som e abrir um garrafa de vinho. Na nossa vida, harmonizamos esses dois elementos sempre, pois ambos têm o poder de nos fazer viajar, mexem com nossos sentimentos e sentidos, além de possuírem histórias que muitas vezes se confundem. 
Qual o conceito do Wine'n Music?
LAJ - O Wine'n Music é um evento que se propõe a harmonizar vinho com música em uma noite de festa e animação. Essa harmonização se dará com o casamento de estilos musicais com rótulos. Vamos do Jazz ao Eletrônico, passando por Love Songs, Rock e Pop. Buscamos em cada um desses estilos características únicas, histórias, sentimentos e melodias. A partir disso, tentamos encontrar vinhos que compartilhassem essas mesmas características. 
Do que este evento difere dos demais?
LAJ - O Wine'n Music vai reunir o melhor da música, em um show ao vivo com o cantor Rogério Midlej e o quarteto de cordas, com mais de 40 rótulos de vinho servidos à vontade. Tudo isso acompanhado da gastronomia da Sweet Cake e na beira do Lago Paranoá. Vai ser uma noite divertida, mas com muita sofisticação e qualidade. 
Qual o perfil do público que você espera que compareça?
LAJ - A venda dos ingressos está sendo em sua maioria para casais com idade entre 30 e 50 anos. Mas vamos encontrar gente mais jovem e interessada em vinho, além de muita gente bonita! 
Já há planos para edições futuras?
LAJ - Gostaríamos que a festa entrasse no calendário da cidade. Mas estamos no momento muito focados em fazer com que a primeira edição entre para história.

Confira a programação completa em www.winenmusic.com.br

SERVIÇO
Wine n Music
Data: 24 de outubro de 2013 (quinta-feira)
Local: Clube de Engenharia de Brasília (SCES, Trecho 2, Asa Sul)
Horário: 20h
Valor: R$ 200,00 *
Pontos de venda: Cantucci Bistrot (403 Norte), Dudu Bar (303 Sul) e Sweet Cake ( CL QI 21 Lago Sul, e 412 Sul)
Vendas on line: www.winenmusic.com.br
Reservas e informações por telefone: (61) 9218 8884
* Sujeito a alteração