segunda-feira, 6 de junho de 2016

1o PRÊMIO BRINDA BRASIL DO MELHOR ESPUMANTE BRASILEIRO

A edição de 2016 do Brinda Brasil trará, pela primeira vez, a eleição do melhor espumante brasileiro. Confira:

1o PRÊMIO BRINDA BRASIL DO MELHOR ESPUMANTE BRASILEIRO

É a 1a vez que Brasília elegerá o melhor espumante brasileiro. E isso acontecerá no PRÊMIO BRINDA BRASIL DO ESPUMANTE BRASILEIRO, em sua primeira edição, como parte integrante da sexta edição do Brinda Brasil – Salão do Espumante de Brasília, a se realizar nos dias 7 e 8 de junho de 2016, no Espaço de Eventos do Restaurante Coco Bambu Lago. 


Seu objetivo é revelar a qualidade da produção nacional e ampliar o leque de consumo do espumante brasileiro, avaliando por considerações técnicas e populares o que será considerado o melhor produto, diante das mostras inscritas para se submeter a esta avaliação, tendo como base de julgamento as normas do Regulamento EU da União Europeia, nº 1308/2013, para a organização de concursos de vinhos e espumantes.
O concurso será aberto a todos os produtores interessados, desde que os produtos estejam expostos em estandes no Brinda Brasil – Salão do Espumante Brasileiro.
A entidade organizadora SUCESSO COMUNICAÇÃO E EDITORAÇÃO LTDA, CNPJ 09.075.346/0001-23, detentora da patente do Brinda Brasil e proprietária do evento, compete analisar as condições de inscrição e de participação e zelar pelo cumprimento dos artigos dispostos neste regulamento.

CATEGORIAS ANALISADAS
Os produtores poderão participar em uma ou mais categorias, inscrevendo seus espumantes de acordo com as rotulações ou tipos a seguir:
1. Moscatel
2. Brut Branco Charmat 
3. Brut Rosé Charmat
4. Brut Champenoise Branco
5.     Brut Champenoise Rose
6. Nature
7. Demi Séc

PREMIAÇÃO
Haverá dois tipos de premiação, devido aos dois corpos de juri: uma técnica especialista (formado por profissionais ligados ao mundo do vinho, tais como professores de cursos de enologia, diretores da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS), sommeliers de notório saber no mercado do Distrito Federal, enólogos e jornalistas especializados) e outra de enófilos (formado por apreciadores de espumantes com conhecimento básico, personalidades da cidade, amantes do vinho. Esse júri terá representatividade popular, atuando como mediador de paladar e de mercado, o que poderá nortear os produtores na elaboração da bebida para pessoas comuns). Cada categoria será premiada com medalhas de Ouro, Prata e Bronze. Na premiação, as medalhas serão acompanhadas de um certificado, instituído pela organização do concurso, devendo referir-se à descrição da premiação, indicando bebida/rótulo, colocação, evento, data e local, produtor e edição do concurso.
Para participarem do prêmio os espumantes deverão ter sido feitos exclusivamente em território brasileiro e deverão estar disponíveis no mercado do Distrito Federal, prestigiando o consumo do público brasiliense.

BRINDA BRASIL 2016

O Brinda Brasil 2016 acontece amanhã e quarta-feira. Confira todos os detalhes:



Brinda Brasil na semana dos namoradosO maior salão exclusivo de espumantes brasileiros do País, com apresentação, degustação e vendas chega à sua sexta edição em casa nova, nova data e retomando o viés que originou a sua realização: enaltecer o espumante brasileiro, considerado internacionalmente como o melhor do mundo em custo-benefício.

Nos dias 7 e 8 de junho, semana dos namorados, no Salão de Eventos do Coco Bambu Lago Sul, o BRINDABRASIL apresentará cerca de 20 vinícolas TOP do nosso mercado, oferecendo à degustação e venda (atacado e varejo), aproximadamente 120 rótulos dos melhores espumantes produzidos no Brasil.

Em 2016, o BRINDA BRASIL chega à sua sexta edição acumulando um público de 8.896 pessoas, com a participação de 50 vinícolas, envolvimento de 208 empresas e conquistando 604 novos consumidores para a bebida, no Distrito Federal, o que representa, apenas para o mercado brasiliense, cerca de 31 mil garrafas vendidas a mais por ano, com uma arrecadação anual superior a R$ 1 milhão e um crescimento médio de 20% ao ano para esta bebida no DF.

A grande novidade para este ano é que as crianças não foram esquecidas, bem como os acompanhantes que não consomem bebida alcoólica, ou os “amigos da vez”. Nesta edição, o BRINDA BRASIL abre as portas também para o Suco de Uva Integral e as geleias, produzidos pelas vinícolas brasileiras.


Conceito
– BRINDA BRASIL – O SALÃO DO ESPUMANTE BRASILEIRO


É uma vitrine da produção nacional de espumantes e promove a integração de mercados, pela participação de empresas de 12 estados brasileiros, abrangendo todas as regiões produtoras do País. O BRINDA BRASIL também é um agente de turismo, pois abre campo para informações sobre o enoturismo nas mesmas regiões produtoras, incentivando viagens para se conhecer melhor também a culinária e a gastronomia brasileiras, por meio das harmonizações regionais e, com isto, aquecendo, ainda, a indústria e o comércio. Além de referendar a agricultura, tanto no âmbito familiar quanto nas exportações.

O BRINDA BRASIL surgiu para desmitificar a precificação e mostrar ao grande público a EXCELÊNCIA dessa bebida reconhecida internacionalmente como uma das melhores do mundo. Por meio deste evento, o consumidor descobre que o ESPUMANTE BRASILEIRO NÃO É CARO e que é possível apreciá-lo além das datas comemorativas e festejos de final de ano. Assim, o BRINDA BRASIL tem como objetivo VALORIZAR o espumante e, consequentemente, toda a cadeia produtiva do setor, da UVA ao VINHO.



Brasilienses são os que mais consomem espumantes

Recente pesquisa encomendada pelo Sebrae, em parceria com a Abrasel e o Ibravin, revela que Brasília é a cidade brasileira que mais consome espumantes. Os dados foram aferidos a partir do consumo em mesas de bares e restaurantes, por cartões de crédito ou débito e no corte Plano Piloto (Lagos Sul e Norte, asas Sul e Norte, Sudoeste, Octogonal e Cruzeiro). “Não existe crise no mundo do vinho no Brasil”, anuncia Carlos Paviani, Diretor Executivo do Ibravin. Segundo ele, em 2015, apesar de toda a crise propalada no País, o crescimento na venda de espumantes brasileiros atingiu 16,5%. Segundo dados divulgados pelo Ibravin, a produção chegou a 18,7 milhões de litros, algo em torno de 23 milhões de garrafas.
Confiram as fotos dos anos anteriores:



Brinda Brasil
Maior Salão do Espumante Brasileiro – 6o ano.


Data: 7 e 8 de junho, das 18h às 23h.

Local: 
Salão de Eventos do Coco Bambu Lago Sul - Brasília - DF. 


Ingressos:
-> Pontos de vendas da BILHETERIA DIGITAL COM COBRANÇA DE TAXA:¤ https://www.bilheteriadigital.com.
..cobrança de taxa 15%
¤ Shoppings:
. Alameda Taguatinga
. Liberty Mall
. Brasília Shoppings
. Pátio Brasil
..cobrança de taxa 5 reais.
-> Pontos SEM COBRANÇA DE TAXA:. Academia Premiere Fitness 503 Sul
. Academia Premiere Fitness Venâncio 2000
. Estação dos Vinhos 407 Norte
. Zahil 306 Sul
. Comissária: Sônia Couto (61) 8100-0061 whatsapp

Valores:

. 3o lote (R$ 100,00)
> até o dia do evento. Sujeito a lotação. Limite de público: 1200 pessoas por dia.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Adriano Miolo lança safra 2012 do ícone Lote 43 em Brasília



Confira o evento que ocorre no próximo dia 31! 


Além do preview do novo Lote, jantar harmonizado vai contar com degustação das safras 2004, 2005, 2008 e 2011

Considerada uma das melhores dos últimos anos, a safra 2012 finalmente chega ao mercado representada pelo vinho ícone do Grupo Miolo, que homenageia a história da família, já que traz em seu nome a referência ao primeiro e emblemático lote de terra em que o italiano Giuseppe Miolo plantou suas vinhas em 1897, quando chegou ao Brasil: o Lote 43, localizado no Vale dos Vinhedos (RS).

Elaborado somente em safras excepcionais, o Miolo Lote 43 resulta de um blend de uvas Merlot e Cabernet Sauvignon selecionadas por Adriano Miolo, enólogo da família. O vinho chega à sua sétima edição com a safra 2012. Durante 17 anos, foram produzidas somente 7 safras: além desta, as safras produzidas foram 1999, 2002, 2004, 2005, 2008 e 2011.

No Lote 43, é explorado o conceito francês de ‘cru’, ou seja, um vinhedo especial de onde surge um vinho ícone e singular. A Merlot é a casta que melhor se expressa nesse terroir e a Cabernet Sauvignon é muito mais exigente em alcançar sua maturação ideal. Dependendo do ano, do clima mais temperado e seco, com mais horas de sol, há condições favoráveis para a produção deste vinho. Somente nesses anos é elaborado o Miolo Lote 43.

“O primeiro Lote 43 foi produzido em 1999. Desde então, houve uma grande evolução na qualidade dos vinhedos, nos processos de elaboração e de envelhecimento. O Lote 43 pode ser considerado a verdadeira testemunha da evolução da qualidade dos vinhos da Miolo e da vitivinicultura brasileira”, afirma Adriano Miolo.

O vinho possui a certificação D.O. Vale dos Vinhedosprimeira região do Brasil a receber o selo de Denominação de Origem. A sua regulamentação estabelece que toda a produção de uvas e a elaboração dos vinhos sejam realizadas na região delimitada do Vale dos Vinhedos sob rigorosas regras técnicas, elevados padrões de qualidade e precisa avaliação sensorial de todos os vinhos.

Wine Dinner Miolo Lote 43 2012 em Brasília 

Brasília é uma das 7 capitais brasileiras escolhidas para receberem o evento de lançamento do Miolo Lote 43 2012. O Wine Dinner que marca o preview do novo vinho acontece no dia 31 de maio, no Bloco C Restaurante. O menu do jantar, desenvolvido exclusivamente para a ocasião, será harmonizado com uma vertical do Miolo Lote 43 (safras 2004, 2005, 2008, 2011 e a nova 2012), possibilitando que os convidados apreciem a evolução do vinho ao longo dos anos.

Wine Dinner Miolo Lote 43 safra 2012 – Brasília
Dia 31 de maio, às 20 horas
Local – Bloco C Restaurante – SCLS 211, Bloco C, Loja 17 – Brasília - DF
Valor do convite: R$ 250,00 
Informações e reservas: (61) 3363-3062

domingo, 29 de novembro de 2015

Livros Vínicos: VINHO & GUERRA: Os franceses, os nazistas e a batalha pelo maior tesouro da França

Se você gosta de vinhos e de história, há um livro que não pode faltar na sua biblioteca. Don e Petie Kladstrup, em VINHO & GUERRA: Os franceses, os nazistas e a batalha pelo maior tesouro da França,  contam emocionantes acontecimentos que envolveram diretamente o vinho na França durante a Segunda Guerra Mundial.

Em 2009, tive o privilégio de entrevistar os autores e publicar uma coluna, que reproduzo aqui:

Hoje tenho a satisfação de publicar a 50ª coluna. E meu regozijo é ainda maior, pois tive o prazer de entrevistar os autores do espetacular livro “Vinho & Guerra – Os franceses, os nazistas e a batalha pelo maior tesouro da França”. Eles são Don e Petie Kladstrup, um casal de escritores norte-americanos radicados na França há 30 anos, onde chegaram como jornalistas. Don era correspondente da TV CBS e, posteriormente, da rede ABC. Petie era jornalista “free-lancer”, além de ter trabalhado como assistente de protocolo para o embaixador dos EUA junto à UNESCO. Atualmente, eles vivem na Normandia, numa fazenda de maçãs, com visitas constantes a Paris, para ir a cinemas e museus e visitar amigos. Pais de duas filhas, uma especialista em livros raros numa universidade nos EUA e outra trabalhadora humanitária, atualmente em Bangladesh.
Como vocês entraram em contato com o mundo do vinho?  
R. Vivendo na França, é impossível ignorá-lo. Tínhamos provado alguns vinhos enquanto morávamos nos EUA, mas nada tão maravilhoso como os vinhos que descobrimos quando mudamos pra cá. Passávamos as férias em diversas regiões vinícolas. Mas não foi só o vinho que nos fascinou. Também foram as pessoas que fazem vinho, que nos ensinaram que ele é muito mais do que uma bebida. Ele também é arte, história e cultura. Aprender sobre o vinho, como ele é feito e como está intimamente ligado aos seus produtores nos ajudou a entender o que é a França.
Como tiveram a idéia de escrever “Vinho & Guerra”?  
R. Foi um dos melhores vinicultores da frança que nos inspirou, um amigo de Vouvray, no vale do Loire, chamado Gaston Huet. Nós fomos à sua casa algumas vezes para bater papo e provar seus vinhos. Um dia, estávamos conversando em seu escritório e ele sumiu subitamente. Alguns minutos depois, ele voltou com uma garrafa empoeirada e três taças. Quando desarolhou a garrafa, um bouquet de mel e damascos tomou o ambiente. Nós nos olhamos e percebemos que estávamos bebendo algo especial. “O que é, quando você o fez?”, perguntamos. Huet apenas sorriu e nos incitou a provar o vinho. O vinho estava glorioso. Era dourado e tinha um retrogosto que parecia ficar para sempre. “De que ano vocês acham que é?”, perguntou-nos Huet. Nós sabíamos que não tinha sido feito ontem, então demos um palpite: 1976. Huet sorriu e disse para tentarmos novamente. 1970? Huet balançou a cabeça negativamente. 1964? Errado de novo. Nós decidimos arriscar: 1953? Huet estava claramente gostando do “jogo” nós estavamos ficando um pouco embarassados. O vinho estava tão doce, tão fresco, tão vivo. “Quão velho poderia ser?”, pensávamos. Finalmente, Huet disse: “É 1947. É o melhor vinho que já fiz.”. Isso é maravilhoso, dissemos. Então perguntamos se ele já havia provado um vinho melhor. Ele disse que sim. “Foi quando eu era prisioneiro de guerra na Alemanha.”. Huet explicou que os alemães deixaram ele e outros prisioneiros, vinicultores em sua maioria, fazer um jantar com vinhos vindos de casa. “Não era nada especial e era só um pouco, mas foi o único vinho que provei durante cinco longos anos de cativeiro e é inesquecível por essa razão.”. Depois de ouvir Huet, nós começamos a pensar em quantas histórias como aquela estavam ali, histórias dos anos de guerra que nunca foram contadas. Decidimos encontrá-las e contá-las.

Qual foi a maior dificuldade que vocês tiveram para obter as informações para escrever o livro?  
R. Nossa maior dificuldade foi persuadir as pessoas a falar conosco. Muitas nunca tinham falado sobre suas experiências de guerra. Eles deixaram a guerra para trás e disseram que suas memórias haviam se enfraquecido. Outros não estavam certos se podiam confiarm em nós. A colaboração ainda é um assunto sensível na França e algumas pessoas ficavam preocupadas com a forma como poderíamos interpretar o que pudessem dizer. O fato de sermos estrangeiros talvez nos tenha ajudado, pois não tivemos o medo de pergumntar sobre aquilo que alguma pessoas podiam chamar de “questões sensíveis.”

Na sua opinião, quais são as partes mais emocionantes do livro?  
R. Duas partes nos tocaram como particularmente emocionantes. Primeiro, a pessoa de Champagne que foi torturda e disse: “ Eu vim pra em casa sem minha juventude”. A descrição que ele fez de como ele cantou, cantou contra a dor, cantou contra a fome, cantou contra o frio nos comoveu imensamente. A outra parte que nos tocou está no fim do livro e consiste no senso de perdão que foi exprimido depois da guerra por Robert Jean de Vogue e pelo Baron Philippe de Rothschild.

Em quantos países o livro já foi vendido?
R. O livro tem sido vendido em 14 países. Nos EUA, foram quase 150.000 cópias e há negociações para transformá-lo num filme.

Vocês já estiveram no Brasil?
R. Nós fomos convidados pelo nosso editor no Brasil, Jorge Zahar, a ajudar a lançar e promover nosso segundo livro, “Champagne.”. Ficamos por 2 semanas e adoramos. Foi uma experiência maravilhosa. Nós ficamos impressionados não só com o país, mas também com as pessoas.
Se vocês tiverem algum comentário a fazer, fiquem à vontade. 
R. Outro ponto que gostaríamos de falar sobre “Vinho & Guerra” é que nós quisemos escrever algo diferente, algo novo. Nós ficamos cansados com a literatura que se vê por aí. Muitos escritores dizem sempre as mesmas velhas coisas e repetem-se entre si, vez após vez. Quantos livros e artigos precisam ser escritos a respeito do Chateau “tal” ou sobre como provar vinho, etc.? Com “Vinho & Guerra”, nós tocamos num assunto que não ainda havia sido explorado, explorando o vinho sob o prisma da guerra.

domingo, 22 de novembro de 2015

Livros Vínicos: The Oxford Companion to Wine

Por sugestão de amigos, resolvi fazer uma série de postagens. Em "Livros Vínicos", vou trazer indicações de obras ligadas ao mundo do vinho que reputo interessantes.

E não poderia começar com um livro diferente. The Oxford Companion to Wine consiste no mais abrangente livro sobre o assunto. Editado pela reconhecidíssima Jancis Robinson, notória autoridade no assunto, esta obra pode ser considerada um dicionário enciclopédico.

Tive o primeiro contato há cerca de 10 anos, com a terceira edição.

Em sua quarta edição, com 912 páginas de muito conhecimento vinícola, também conta com uma versão eletrônica, para o kindle. Isso permite que você tenha a obra no seu celular (basta instalar o aplicativo do kindle) ou mesmo em seu computador.

À medida em que se segue a leitura, você identificará palavras em destaque. Isso significa que esses termos tem sua entrada específica no livro. Na versão eletrônica, basta clicar na palavra.

Não há edição em português.


sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Rede Horti Mais inaugura loja em Brasília

Tive a oportunidade de comparecer, na última quarta-feira, à inauguração da loja Horti Mais na 203 sul, em Brasília. 

O estabelecimento, que conta com belas instalações e ótimas opções de produtos alimentícios, também oferece uma seleção de vinhos nacionais e importados, com a consultoria de Paulo Kunzler, respeitado especialista de vinhos. 

Merecem destaque dois excelentes espumantes produzidos por Adolfo Lona, referência no setor. Eles estão em oferta (R$39,99) até o dia 20 de novembro (ou enquanto durarem os estoques). São dois espumantes brut feitos pelo método Charmat. Você pode escolher entre o branco e o rosé.

A loja fica na comercial da 203 sul, bloco D, loja 35. O telefone é (61) 3224-0450.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Adega Baco: Almoço executivo, com direito a uma taça de vinho!

Uma dica para o pessoal da Brasília: a Adega Baco está com um almoço executivo, que tem um diferencial: uma taça de vinho (187ml) incluída.


Ainda não provei esse prato, mas se o padrão for o mesmo da última vez que estive lá, a qualidade da comida é garantida! Se puder, prove a burrata. Simplesmente espetacular!

O vinho que acompanha o prato, no almoço executivo, é este:


A Adega Baco fica na Comercial 101 do Sudoeste, no Bloco A. O telefone de lá é (61) 3344-3309.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Brinda Brasil 2015



Texto de Nina Rocha

Maior salão exclusivo de espumantes brasileiros do país celebra quinta edição. Dias 17 e 18 de setembro, em Brasília A quinta edição do Brinda Brasil, maior evento exclusivo de espumantes brasileiros do país, já tem data marcada. Este ano, a exposição acontece dias 17 e 18 de setembro, quinta e sexta-feira, das 18h às 23h, no Pontão do Lago Sul, em Brasília, DF. Os ingressos podem ser adquiridos no Lounge da GPS I Brasília (Shopping Iguatemi), Enoteca Decanter (208 Sul), Estação dos Vinhos (407 Norte), VinoPrime (Brasil 21) e Adega Baco (Sudoeste). Antecipados, ao valor de R$ 60,00. Na hora, por R$ 90,00.  À frente do Brinda Brasil, os empresários César Santos e Rodrigo Leitão.

A grande novidade deste ano é o lançamento do espumante Bee, primeiro rótulo no Brasil produzido para o público LGBTT. A bebida é elaborada com uvas Chardonnay (100%) da Serra Gaúcha. No primeiro dia da Feira, os primeiros 100 visitantes poderão degustar o espumante com gelo e café em grãos em taças de Martini, com a promessa de ser o Drink mais energético do evento, para todos começarem o dia com toda. A Chandon participa do evento, presente no lounge GPS | Brasília. Também, no espaço, o Grupo Saga, com exposição de carros Jeep apenas na primeira noite, fazendo um brinde de boas-vindas aos presentes.

Renata Mandelli lança, na feira, suas pétalas de rosas orgânicas cristalizadas, preparadas uma a uma, e ideais para serem servidas junto com espumantes. Elas podem ser comidas imediatamente antes de um gole da bebida, ou colocadas na taça. Ainda, para adoçar ou perfumar um chá. Já a Vinícola Garibaldi traz para o Brinda dois espumantes que figuram na lista dos 100 melhores vinhos do mundo, elaborada anualmente pela Associação Mundial de Jornalistas e Escritores de Vinho e Licores (WAWWJ). O Prosecco Brut aparece no Top 10, ocupando a nona colocação. Ele também foi considerado o melhor espumante brasileiro no concurso Citadelles du Vin, na França. Já o Garibaldi Moscatel, em 52º lugar, é o único brasileiro a figurar na lista por três anos consecutivos.

A Vinícola Salton apresenta o premiado Salton Évidence, elaborado com as uvas Chardonnay e Pinot Noir, em nova embalagem. A bebida será degustada em lounge exclusivo da marca. A Adega Baco entra com um espaço exclusivo, abrigando as vinícolas Dal Pizzol, Zanella, Guatambu e Famíglia Zanlorenzi. A VinoPrime, recém inaugurada no Complexo Brasil 21, chega com a maior representação esse ano — cinco vinícolas no total, sendo elas: Rio Sol, Maximo Boschi, Gran Legado, Peterlongo e Pericó.

As vinícolas – São 27 vinícolas confirmadas para esta edição – Hermann, Cave Geisse, Santa Augusta, Casa Valduga, Domno, Pizzato, Rio Sol, Pericó, Gran Legado, Maximo Boschi, Miolo, Casa Perini, Villa Francioni, Peterlongo, Dal Pizzol, Zanella, Guatambu, Famiglia Zanlorenzi, Bee, Garibaldi, Aracuri, Lídio Carraro, Chandon, Rio Bravo, Mioranza, Dunamis e Salton.

Já na gastronomia, nomes como Crepe de Paris; Empório Selecto; Entre Amigos Pizzas & Risotos; a boutique de pães La Panière; Soho; cafés por Antonello Monardo; Haciendas Embutidos; Queijos Kapra; Renata Mandelli Art & Food; Harmonize Carnes Nobres; Cantinho do Azeite; e Dociká Gourmet, além da água Cambuquira para hidratar os presentes. Emplavi terá um lounge da construtora, apresentará novos lançamentos no Noroeste e sorteará uma adega climatizada no dia 18 – sexta-feira, com capacidade para 18 garrafas. Os participantes do Brinda Brasil que visitarem o lounge da construtora no evento poderão se inscrever e participar do sorteio.

Ainda na feira, lounge da GPS I Brasília, lounge do Grupo Saga com exposição de carros da marca Jeep, lounge da Claro, um lounge da Casa da Lua Pousada em conjunto com a grife de móveis da Tidelli Outdoor Living.

A Abrasel – DF fecha parceria com o Brinda Brasil 2015 e traz benefícios aos seus associados. Na compra dos ingressos antecipados, apresentando sua identificação de associado, pagará R$ 50 reais. Ainda, abriremos o evento uma hora antes do horário oficial para os donos de bares e restaurantes de Brasília, de forma a poderem interagir com todos os expositores e também com os próprios donos das vinícolas e/ou seus representantes, com oportunidades de fecharem grandes negócios.

Em 2014, o Brinda Brasil registrou um público de cerca de duas mil pessoas e 900 garrafas de espumantes abertas para degustação. 150 rótulos da bebida foram apresentados aos visitantes, em um total de 28 vinícolas do Sul do país e mais 35 empresas de gastronomia, imóveis, turismo, automóveis, de outras regiões brasileiras. São esperadas três mil pessoas este ano.

O Distrito Federal e os Espumantes:

Pesquisa realizada durante a terceira edição do Brinda Brasil – Salão Exclusivo de Espumantes Brasileiros, em 2013, revela que o público do Distrito Federal está apreciando cada vez mais a bebida. A consulta feita aos visitantes do Salão, por meio de um totem eletrônico, constatou que 88% do público considera este tipo de evento bom, muito bom ou ótimo.
Com as quatro edições já realizadas, a organização do evento já se sente confortável para traçar um perfil do consumidor de vinhos e espumantes no DF. “Pelos dados aferidos com mais de 8 mil pessoas nestes quatro anos, podemos dizer que o público apreciador de vinhos e espumantes no DF não se concentra no padrão normal da cidade, que é ditado pelos servidores públicos. A pesquisa mostra que a maioria do público vem da iniciativa privada”.

Os números do Brinda Brasil revelam também que o público é diversificado e reside em várias partes do DF. “Estamos felizes com o resultado alcançado junto ao público. É impossível agradar a todos, mas conseguimos agradar a maioria e isso é muito bom”, destaca o curador da mostra e diretor-executivo do Brinda Brasil, Rodrigo Leitão. Ele chama a atenção para a parcela do público que não conhecia espumantes e  foi ao evento para conhecer da melhor forma: provando. “A pesquisa aponta que 8,82% das pessoas que estiveram no Brinda Brasil em 2013 ainda não conheciam a bebida. O dado é importante porque mostra o interesse do brasiliense pelo espumante.”

Os espumantes no Brasil:
Em 2004, eram produzidos 5,5 milhões de litros de espumante. Em 2014, o número subiu para 16,8 milhões de litros. Já na importação da bebida, em 2004 foram 3,1 milhão de litros. No ano passado, o número subiu para 4,3 milhões. Só no primeiro semestre deste ano, o crescimento na venda de espumantes aumentou 22,7%, chegando a 4 milhões de litros. Os dados são do Ibravin.

Bee para um público diferenciado
O espumante Bee é um blanc de blanc, também conhecido como espumante Branco, elaborado 100% com uva Chardonnay. Leve e frutado, ele celebra a união entre a Vinícola Garibaldi, o enólogo Gabriel Carissimi e a Wine Business Manuela Oltramari. É um espumante  fermentado naturalmente, o que dá muita leveza e frescor à bebida. E combina perfeitamente com comidas delicadas e leves como sushi, saladas e frutos do mar.
O Bee possui coloração amarelo-palha com reflexos esverdeados, borbulhas finas, intensas e bastante persistentes. No nariz, notas de maçã-verde, pera e flores brancas, com toque de abacaxi e melão. Muito elegante e delicado, seu paladar é frutado, com bom equilíbrio de acidez e paladar refrescante. Intenso, é um Brut leve, com 12,5% vol. e 12 g/l de açúcar residual. Foi idealizado para harmonizar perfeitamente com o paladar brasileiro.

SERVIÇO
Brinda Brasil 2015 – Dias 17 e 18 de setembro, das 18h às 23h, no Pontão do Lago Sul, em Brasília-DF. Ingressos individuais e por dia de evento: antecipados (R$ 60,00), na hora (R$ 90,00). Patrocínio: Brasília Shopping, Grupo Saga I Jeep, AlphaGraphics, BierFass Lago, Fazendo Mais, Claro, Emplavi e Pontão do Lago Sul. Apoio: Ibravin, Vinhos do Brasil, Adega Baco, Casa da Lua Pousada, Tidelli Outdoor Living, La Panière, Vinícola Garibaldi, Vinícola Salton, Dociká Gourmet, Harmonize Carnes Nobres, GPS I Brasília, Pobre Juan, VinoPrime, Restaurante Soho, Renata Mandelli Food & Art, Águas Minerais de Minas, Fortmag e Abrasel-DF. Confira os pontos de venda antecipada no http://www.brindabrasil.com/


quinta-feira, 10 de setembro de 2015

DECANTER WINE DAY 2015

Brasília recebe amanhã, dia 11 de setembro, o Decanter Wine Day 2015, que contará com a presença do consagrado sommelier Guilherme Corrêa. Serão mais de 100 rótulos!!! Não perca! Você também pode comprar seu ingresso no próprio evento. 


quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Dois vinhos brasileiros na revista britânica Decanter de outubro

A edição do mês de outubro de 2015 traz a vinhos da América do Sul como principal atração. Dentre as centenas de vinhos avaliados, estão dois vinhos brasileiros, ambos da Serra Gaúcha.

Entre os "Top 50 Value Buys" da América do Sul, que traz vinhos até 13 libras esterlinas, aparece o espumante Cuvée Tradition, não safrado, da Vinícola Miolo, com 17 pontos (dos 20 possíveis). Neste ranking aparecem vinhos brancos, tintos, espumantes e de sobremesa.

Já na seção "Decanter Buying Guide", que nesta edição traz exclusivamente sulamericanos elaborados com a uva Chardonnay, o único representante brasileiro consiste no Fausto 2013, da Vinícola Pizzato, igualmente com 17 pontos. 

Sinceramente, era de se esperar que mais vinhos brasileiros estivessem nesta lista.

sábado, 22 de agosto de 2015

Degustação de vinhos da Vinícola Valmarino no Ticiana Werner

Na próxima semana, o sommelier Eugenio Cue conduz degustações dos vinhos da Vinícola Valmarino no Restaurante e Empório Ticiana Werner, na Asa Sul, em Brasília. Elas ocorrem no dia 25, 27 e 29 de agosto. Clique aqui para fazer a sua reserva! 

Asa Sul ganha nova loja de vinhos: Ticiana Werner

Não pude ir à inauguração a Loja de Vinhos da Ticiana Werner. Mas, na última quarta-feira, passei por lá para conhecer o espaço. Fica na comercial da 201 Sul, integrado ao piso inferior do restaurante. Você pode comprar os vinhos para levar para casa ou consumir no local. Neste último caso, há o pagamento de uma taxa de rolha. 

São mais de 300 rótulos, com variedade para todos os gostos e bolsos. Entre os que mais me agradou está o Viña Rufina Alta Gama Reserva 1999. 
 Prontíssimo para beber! Muito interessante! 

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

NÃO PERCA! VINUM BRASILIS VIII EDIÇÃO - 12 E 13 DE AGOSTO!


150 rótulos distintos, buffet e serviço de Van  (para retorno da feira- para Asa Norte, Asa Sul, Lago Norte, Lago Sul, Cruzeiro e Sudoeste). 

Tudo incluído no valor do ingresso.
R$ 80,00 (meia entrada) POR DIA.

Dias: 12 e 13 de Agosto (quarta e quinta-feira)
Local: Faculdade Iesb 613/614 sul (L2 Sul)
Horário: Das 17:00 às 22:00

Ingressos pelo telefone: 61- 8412 9781

NÃO HAVERÁ VENDA DE INGRESSOS NO LOCAL

VINÍCOLAS PARTICIPANTES:
BETÚ (pioneiro do vinho artesanal no Brasil), VINHEDO SERENA, MARIA-MARIA (MG), ESTRELAS DO BRASIL, EDUARDO ZENKER, ERA DOS VENTOS, LÍDIO CARRARO, VINÍCOLA HERMANN, DON BONIFÁCIO, DON GUERINO, CAVE GEISSE, PERINI, AURORA, LUIZ ARGENTA, ANTONIO DIAS, VILLA FRANCIONI, PIZZATO, VALMARINO, CASA VALDUGA, DOMNO, RIO SOL, MAXIMO BOSCHI, ARACURI, SALTON...

sábado, 1 de agosto de 2015

Primeiro episódio de Caves e Sabores

No último mês de junho, estive na Borgonha. Lá, fui ciceroneado pelo amigo Jean Claude Cara. Além de me proporcionar visitas a ótimos produtores, também me mostrou, em primeira mão, seu programa que, naquela época, estava em fase de finalização. Agora, tenho a oportunidade de ser um dos divulgadores desse trabalho. Confira!
Dica: Se tiver uma conexão rápida, use a configuração em alta definição 1080p.
Caves e Sabores é um programa en torno do vinho e da gastronomia. A série é baseada na visita e entrevista dos produtores locais da Borgonha conduzidas por Jean Claude Cara, um conhecedor de gastronomia e vinhos franceses. Neste primeiro episódio, dentro do seu velho Renault 4L (carro adorado pelos franceses), Jean Claude CARA apresenta, a caça de trufas de verão, o pombo de Bresse, uma colheita « selvagem » de cerejas e ervas no caminho entre os diferentes produtores. Ele visitou também o Domaine du Clos de Lambrays, que lhe ofereceu uma garrafa de seu Grand Cru safra de 2006. A perfeita harmonia com o prato improvisado em velocidade máxima por quatro mãos pelo Chefe do Restaurante Loiseau des Vignes e ele próprio.

sábado, 11 de julho de 2015

Conhece o Volnay 1er Cru Robardelle?

Quem me conhece, sabe da minha predileção por vinhos da Borgonha. No mês passado, tive a oportunidade de visitar, na companhia do amigo Jean Claude Cara, o Domaine Réyane et Pascal Bouley, em Volnay. Lá, pude conhecer os proprietários. E foi com Réyane que provei vinhos de grande qualidade. Belíssimos exemplares borgonheses!

Réyane Bouley
Ao todo, provei 5 vinhos de Volnay, sendo um Village e quatro Premier Crus. Confira:





Em regra, são vinhos de diminuta produção. O Volnay 1er Cru Les Grans Champs, por exemplo tem uma produção anual de apenas 400 garrafas! E esse climat é exclusivo do Domaine Réyane et Pascal Bouley (daí a inscrição "Monopole" no rótulo). Mas o vinho que realmente me conquistou foi o Volnay 1er Cru Robardelle 2011, que  conta com uma produção de apenas 900 garrafas. Aliás, Robardelle é um climat de apenas 2 hectares. Pura elegância, com acidez, taninos e estrutura na medida certa! Espetacular!


terça-feira, 26 de maio de 2015

A convite da Inovini, Ernst Loosen, proprietário das vinícolas alemãs Dr. Loosen e Villa Wolf chega ao Brasil

Considerado um dos mais importantes viticultores da Alemanha e o Rei da uva Riesling, Loosen visita o mercado brasileiro até o dia 28 de maio.

mais de duas décadas à frente da vinícola de sua família, a Dr. Loosen, representada no mercado brasileiro pela Inovini, divisão de vinhos da importadora Aurora, Ernst Loosen que estará no Brasil entre os dias 23 e 28 de Maio, revolucionou os vinhos alemães no mercado mundial, tendo conquistado importantes prêmios da área, tais como o “Melhor Produtor Alemão” (revista Wine & Spirits, 2007) e o “Homem do Ano” (revista Decanter, 2005). 

Multicompetente vitivinicultor, comerciante e marketeiro, o embaixador (não oficial) do vinho alemão, principalmente da Riesling, uva símbolo da Alemanha, Loosen produz vinhos que representam o que há de melhor na bela Bernkastel, na região de Mosel considerada a mais antiga região vinícola alemã. São vinhosomplexos, exóticos e elegantes que mesclam tradição e modernidade e vêm  conquistando o mercado mundial.
Sobre a Dr. Loosen
A vinícola Dr. Loosen pertence à família de Ernst há mais de 200 anos, onde o arqueólogo por formação cresceu em meio aos vinhedos e às ruínas romanas da região. Assumindo os negócios da família no final da década de 80, Ernst concluiu que os 20 hectares de vinhedos com 60 anos de idade - plantados em “pé franco” (enraizamento direto sem porta-enxerto) - revelavam o real gosto do terroir rico em ardósia do vale do rio Mosel, um dos melhores da Alemanha. Ou seja, detinham todos os requisitos para produzir vinhos intensos, complexos e de classe mundial. 

Para atingir esse objetivo, Ernst reduziu dramaticamente a produção de seus vinhedos para 200 mil garrafas ano e substituiu todos os fertilizantes químicos por orgânicos. Também adotou novas práticas de vinificação com mínima intervenção tecnológica.

Sua vinícola faz parte do roteiro enoturístico dos melhores vinhos europeus e atrai degustadores profissionais e amantes do bom vinho há décadas. E Ernst faz questão de estar presente, o que faz dele uma figura muito conhecida e querida no meio.
Vinhos em destaque
“Dr. L” Riesling Trocken Qba 2013- Um Riesling seco, cítrico, de cor amarelo-palha claro, brilhante e com reflexos esverdeados, que expressa perfeitamente as características da região, com toques florais, críticos e minerais para se beber gelado como aperitivo ou acompanhando pratos leves do verão. Preço sugerido: R$ 69,00

Dr. Loosen Riesling Kabinett "Blue Slate" 2013 - Um Riesling semi-seco, de 50% de vinificação em tonéis de carvalho francês e 50% em tanques de aço inox. De cor amarelo-palha, com reflexos esverdeados, tem doçura sutil e acidez vibrante com toques minerais, cítricos e um final de anis. Ideal para se beber gelado como aperitivo ou para acompanhar pratos leves, como saladas, peixes e frutos do mar grelhados, peixes defumados ou levemente picantes. Preço sugerido: R$ 126,00

Dr. Loosen "Erdener Treppchen" Riesling Spätlese 2011 - Um Riesling semi-doce de produção limitada, de 50% de vinificação em tonéis de carvalho francês e 50% em tanques de aço inox. Spätlese significa colheita tardia, ou seja, as uvas são colhidas duas semanas depois do período normal para o vinho atingir maior densidade e complexidade do que os Kabinett. Este Spätlese vem de um verdadeiro vinhedo grand cru, o Treppchen, situado na vila de Erden, de solo rico em compostos ferrosos e ardósia vermelha. Um Riesling complexo, de cor amarelo claro, com notas cítricas de limão, damasco e minerais. Ideal para se beber gelado como aperitivo ou com peixes defumados, pratos condimentados e picantes, pratos agridoces e sobremesas (não muito doces) com maçã. Preço sugerido: R$ 198,00

Dr. Loosen "Ürziger Würzgarten" Riesling Auslese 2008 - Um Riesling doce de 50% de vinificação em tonéis de carvalho francês e 50% em tanques de aço inox. Ürziger Würzgarten significa “Jardim de Especiarias de Ürzig”. Trata-se de um verdadeiro vinhedo grand cru, situado na vila de Ürzig, plantado sobre solo vulcânico vermelho e rico em ardósia, único no Mosel. Nele estão vinhas mais velhas da Dr. Loosen, com até 120 anos em pé-franco. Este é um Auslese (de colheita tardia) de produção limitada. De cor amarelo claro tem perfeito equilíbrio entre acidez e doçura (cítrico com notas de mel); textura densa, mas com vibrante frescor. Ideal para se beber gelado como aperitivo ou com peixes defumados, pratos condimentados e picantes, pratos agridoces e sobremesas com frutas (strudel, tarte tatin). Preço sugerido: R$ 159,00

Sobre Villa Wolf

A Villa Wolf está localizada na região de Pfalz, no distrito de Wachenheim, centro de uma zona conhecida como Médio Haardt. O Pfalz situa-se entre as montanhas Haardt e o rio Reno, e é vizinho da Alsácia. As montanhas Haardt protegem a região do rigor do clima Atlântico norte, fazendo dessa região uma das mais quentes e secas da Alemanha. Portanto, atingir a maturação plena é bastante comum para as uvas do Pfalz.

Fundada em 1756, a Villa Wolf foi uma vinícola muito bem sucedida e respeitada por mais de dois séculos. Nos últimos anos do século XX, porém, carecia de uma mão firme a guiar sua produção. Ninguém melhor do que Ernst Loosen para tal empreitada!

Em 1996, Ernst adquiriu a Villa Wolf e implementou medidas para resgatar a vocação de qualidade e o prestígio dos vinhos dessa casa. Assim como na propriedade de sua família no Mosel, Ernst encontrou o desafio de revitalizar uma vinícola dormente, mas abençoada por vinhedos antigos e de alta qualidade. Desta maneira, o sucesso era apenas questão de tempo e Ernst pôde complementar seu portfólio de Rieslings minerais e delicados do Mosel, com uma gama de tintos, roses e brancos mais encorpados e típicos do Pfalz.

E os reconhecimentos não tardaram a chegar. O Villa Wolf Pinot Gris 2012 foi listado no “Top 100” da Wine Enthusiast, 2014.

Para o sucesso, Ernst conta com o apoio de uma competente equipe, incluindo o jovem enólogo Patrick Möellendof. Profissional que está com Mr. Loosen há mais de dez anos e que foi relacionado pelo periódico The Drinks Business, como um dos trinta enólogos abaixo de 40 anos que merecem atenção.

Vinhos em destaque
Villa Wolf Pinot Gris Qualitätswein Trocken 2013 - A Pinot Gris é também conhecida na Alemanha como Grauburgunder ou Ruländer e é uma cepa típica na região de Pfalz. Em busca de maior profundidade e complexidade, metade do vinho é fermentada e amadurecida em grandes tonéis de carvalho neutro. A outra metade é fermentada e amadurecida em tanques de aço inox para preservar o frescor e a intensidade da fruta. De cor amarelo claro e brilhante, este vinho tem no aroma, notas de fruta cítrica madura, como kiwi, lima, limão e maçã, pera e melão maduros, e uma delicada nuança de levedura. Na boca é seco, com boa densidade, frescor e saboroso final. Delicioso como aperitivo ou para acompanhar os pratos leves do verão, como saladas, peixes e frutos do mar grelhados. Preço sugerido: R$ 69,00

Villa Wolf Rosé 2013 - A região do Pfalz é uma das mais ensolaradas da Alemanha e, por esta razão, tem tradição na produção de Pinot Noir. Lá ela é chamada de Spätburgunder. Aqui temos um vinho raro no Brasil, um Pinot Noir Rosé, que se mostra cheio de charme, delicado e fresco. De cor rosa-salmão claro e brilhante, tem aroma frutado como os bons rosés europeus; emana notas de morango fresco, cereja madura, ervas aromáticas, flores e um toque terroso. Na boca, é leve com muita fruta vermelha fresca, acidez vibrante e textura macia com final de boca refrescante de ótima concentração de fruta e persistência. É perfeito como um aperitivo ou para acompanhar saladas, queijos de massa mole, peixes, frutos do mar, carnes brancas, massas leves, rosbife, pratos levemente picantes ou com frutas. Preço sugerido: R$ 69,00


Villa Wolf Pinot Noir Qualitätswein 2012 - Um típico Pinot Noir europeu, delicado e refrescante. De cor vermelho-rubi translúcido, tem aroma superfrutado que revela notas de morangos frescos, cereja negra, toque de especiarias e nuanças defumadas e terrosas. O sabor é suculento e fluído, com médio corpo, gostosa acidez, taninos sutis e macios, sabores de fruta vermelha fresca e especiarias, terminando fresco e com boa persistência. Acompanha bem pratos de aves de carne escura, como pato e codorna, bem como com carnes vermelhas grelhadas e queijos de massa mole. Preço sugerido: R$ 69,00

domingo, 17 de maio de 2015

Aprenda como pronunciar os nomes de vinhos franceses!!!

Há alguns meses, tomei contato com um vídeo muito interessante no blog Les Vins et Les Autres, do André Logaldi. Aliás, um blog cujo conteúdo é de profundidade incomum. Não deixe de visitar!

Voltando ao vídeo, trata-se de uma compilação de pronúncias de nada menos que 241 vinhos (aí inclua-se denominações de origem). Muito útil para quem não quer fazer feio na hora de falar os rebuscados nomes franceses.

No vídeo abaixo, você pode ouvir as pronúncias acompanhadas de uma indicação que mostra que parte da palavra está sendo dita. O vídeo tem quase uma hora de duração, mas é possível buscar um termo específico, a partir da barra de rolagem do youtube. As miniaturas ajudam bem nesta tarefa.

Claro que as pronúncias podem dar margem a algum tipo de discussão. Cito o exemplo de Montrachet. No vídeo, pronuncia-se o primeiro"t". Já estive in loco e eles não pronunciam. Já em Paris, sim! Tive a oportunidade de conversar com uma pessoa do BIVB que me disse que a questão é de sotaque mesmo. Eu procuro sempre utilizar a pronúncia empregada na região.

domingo, 19 de abril de 2015

Próxima edição do Chefs nos Eixos será no Eixo Monumental e conta com diferentes pontos de venda de vinhos e espumantes

Chefs nos Eixos 3 chega para celebrar os 55 anos de Brasília 

Ele está de volta. E desta vez para entrar para a agenda oficial dos eventos em comemoração ao aniversário de Brasília. Nossa cidade vai completar 55 anos e, para celebrar a nova idade, nada melhor que comida boa!

Depois do sucesso da segunda edição, em 1º de março deste ano, quando reuniu aproximadamente 50 mil pessoas no Eixão Norte, e vendeu quase 100 mil pratos, o Chefs nos Eixos volta à cena da capital. A terceira edição do evento vai tomar conta do Eixo Monumental, entre a Funarte e o Clube do Choro, no dia 26 de abril, das 10h às 20h. O número de quiosques aumentou. Passou de 48 para 72 e o de food trucks, de 10 para 14. Serão 86 pontos de venda onde o público poderá apreciar criações de chefs novatos e veteranos da cidade pagando R$ 10, R$ 15 ou R$ 20. 

Esqueça os tradicionais quitutes encontrados pelas feiras de rua. No lugar do cachorro-quente, risotos. Em vez de churrasquinho ou pastel, Ceviche. Essa é a proposta do Chefs nos Eixos, priorizar receitas mais elaboradas criadas por chefs da nossa cidade com valores acessíveis.

Para acompanhar esses deliciosos e variados pratos, vinhos e espumantes serão servidos também a preços acessíveis.

Decanter Brasília irá oferecer 4 espumantes da linha Bossa, Brut, Rosé, Demi-Sec  e Moscatel a R$ 10 a taça. Além deles haverátambém o Lirica Brut R$ 15 e os premiados Ferrari Brut e Ferrari Rosé a R$ 20. O Vinho servido será o Las Moras Malbec a R$ 10 a taça.


Casa Valduga terá os espumantes (taça) Domno Nero Celebration R$ 5, Casa Valduga Arte Rosé R$ 10 e Casa Valduga Moscatel R$ 10. Os vinhos servidos são Casa Valduga Chardonnay R$ 10, Argento Malbec R$ 10 e Duetto Cabernet/Merlot R$ 10.
E o Wine Moving com Vinhos e Espumantes em taça (rótulos variados, com ênfase nos espumantes produzidos no Brasil) - uma taça de vinho ou de espumante 10,00 e 15,00.
Na edição Eixo Monumental, o público poderá conhecer e experimentar novas opções de pratos, de diversos estilos, além de uma grande variedade de sobremesas, sorvetes, sucos e drinques. Ao todo, serão oferecidas ao público mais de 250 mil opções gastronômicas nos 86 pontos de venda. 
Pela primeira vez, o evento se estenderá até as 20h, duas horas a mais que nas edições anteriores. A facilidade de estacionamento também merece destaque na edição Eixo Monumental, que contará com vagas nas áreas externas do Estádio Mané Garrincha, da Torre de TV e do Parque da Cidade, sob a coordenação do DETRAN e da Polícia Militar.
Veja quem estará no Chefs nos Eixos – Eixo Monumental:

Agenor Maia (Olivae); Alexandre Albanese (Nossa Cozinha Bistrô); Alexandre Faeirstein (Kojima); Ana Toscano (Villa Borghese); Arthur Gulfi e Maikell Fontenelle (Piacere); Anderson Yotsumoto e Fabien Helleu (Kaza Chique); Avener Vieira (Paradiso Cine Bar); Claude Capdeville (Toca do Chopp); Daniela Loyola (Confeitaria Francesa); David Lechtig (El Paso); Diego Jacob (personal chef); Dine Hinz (personal chef), Duarte Neto (Dolce far Niente); Dudu Camargo (Dudu Bar, Dudu Bar Lago e Respeitável Burger); Eliza Sun Zulato (Grande Muralha); Emerson Mantovani (Trio Gastronomia); Euler Lima (Nazo Sushi); Evandro Viana (Piauíndia); Fernando La Rocque (Carpe Diem); Fillipe Alves (Pousada Casa das Flores – Alto Paraíso - e Best Chef); Flávio Leste (Villa Tevere); Francisco Dantas (Mesclattino Café e Sorvete); Gil Guimarães (Baco, Parrilla Madrid e Choripán del Firmino by Parrilla Madrid); Guillaume Petitgas (La Boulangerie); Gustavo Maragna e Luiz Lira (Brasilianos); José Luiz Paixão (BalcoNY 412); Leandro Nunes (Jambu); Leninha Camargo (Empório Leninha Camargo); Lídia Nasser (Empório Árabe); Lidiane Barbosa (DuoO); Luciana Andrade (La Bonne Fondue); Lui Veronese (Cru Balcão Criativo); Mara Alcamim (Universal Diner); Marcella Pinho (Mãe & Filha Ateliê); Marcello Piucco (El Negro); Marcelo de Mello (Café Savana); Márcia Latão (Quitanda Fácil); Myriam Carvalho (Sanfelice); Nildo Mendes (Koi Zushi); Nilson Favacho (Oliver); Nina Sá (Spring Now); Paulo Mello (Dona Lenha); Pedro Coe (Doca Gastronomia e Bálsamo Spa); Rafaela Jardim (Nolita Coffee & Fun); Renata Carvalho (Ancho Bistrô de Fogo e Loca como tu Madre); Renata Mandelli (Renata Mandelli Art&Food); Rodrigo Almeida (personal chef); Roge Marques (Cartolaria); Ronaldo Vieira (Abbondanza Buffet); Rosario Tessier (Trattoria da Rosario); Sérgio Camargo (Mr. Dart); Tatiana Lisboa (personal chef); Tatiane Miranda (Crêpe Royale); Ticiana Werner (Ticiana Werner Restaurante & Empório); Tonico Lichtsztejn (personal chef); Venceslau Calaf (Calaf); Ville della Penna (Piccolo Emporium); William Chen Yen (personal chef).  


Food Trucks
Bistruck; Braz Bier; Corina; Dozai Urban Food; Hamburgueria do Cheff; Ice Truck Zagaia; Los Kactus Paleteria; Naked Barbecue; Ribs on the Truck; Sucopira; Tony’s American Street Food; D’Macarons; Burger Truck e Arroz Carreteiro. 




CHEFS NOS EIXOS

Data: 26 de abril (domingo)
Local: Eixo Monumental (entre a Funarte e o Clube do Choro);
Valor dos pratos: R$ 10, R$ 15 e R$ 20
Horário: das 10h às 20h


Fotos: Rafael Lobo